Páginas

domingo, 1 de julho de 2018

CERTAME: Open House Porto 2018


[Clicar na imagem para ver mais fotos]

CERTAME: Open House Porto 2018
Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia
30 Jun > 01 Jul 2018


Espalhado por 65 espaços das cidades de Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia, o Open House Porto 2018 voltou a ser uma grande festa da arquitectura, atraindo, segundo os organizadores, quase 32.000 visitantes. Das grandes infraestruturas e fábricas em laboração à reputada arquitetura portuguesa moderna de Matosinhos, das reconversões de Caves de Vinho do Porto aos armazéns industriais históricos ao longo da marginal de Gaia ou das fábricas, casas de ilha, tipografias, oficinas, clubes, hotéis e palácios aos meios de transporte e comunicação, hospitais, quartéis, pontes ou cemitérios do Porto, o certame revelou uma abrangência incomum, com tudo para agradar a todos. Difícil foi mesmo escolher.

Com a minha disponibilidade limitada a um dia apenas, a opção passou por um critério de proximidade geográfica para que fosse possível abarcar o maior número de espaços a visitar, privilegiando as visitas comentadas. A única visita não comentada teve lugar no edifício da Câmara Municipal do Porto e nela destacaria a extraordinária obra de Guilherme Camarinha plasmada nas tapeçarias que forram as paredes da Sala das Sessões. No Clube Fenianos Portuenses, o Arquitecto Luis Aguiar Branco deu uma verdadeira lição de urbanismo, falando do projecto do edifício, com assinatura de Francisco Oliveira Ferreira e das vicissitudes por ele sofridas, ampliando essa discussão a vários outros espaços da cidade, muitos deles infelizmente desaparecidos.

No Museu Militar do Porto, foi possível fazer uma visita comentada por uma das técnicas daquela instituição, acompanhando o período negro deste edifício de finais do século XIX, quando aqui funcionou a delegação no Porto da PIDE/DGS. Não muito longe daqui, no Reservatório de Água Nova Sintra, um Técnico das Águas do Porto comentou a visita ao espaço, colocando particular ênfase no facto de ser esta a maior infraestrutura de armazenamento de água da cidade. O Arquitecto Carlos Machado e Moura comentou a visita ao Edifício Garagem Passos Manuel, um ícone da Art Deco na cidade, projectado por Mário Abreu, valorizando o seu carácter vanguardista e encontrando relações com o vizinho Coliseu. Finalmente, o grande momento do dia foi mesmo a visita ao Palácio do Bolhão, brilhantemente comentada pelo Arquitecto José Gigante e que mostrou, da forma mais simples, como a arquitectura é uma arte.

Sem comentários:

Publicar um comentário