Páginas

sábado, 22 de junho de 2019

CONCERTO: "Radio Gemini - Closer"



CONCERTO: “Radio Gemini - Closer”,
por David Fonseca
Cine Teatro de Estarreja
19 Jun 2019 | qua | 21:30


Ao completar 20 anos de carreira, em Maio de 2018, David Fonseca lançou “Radio Gemini”, uma espécie de “playlist” que é sobretudo uma viagem através do seu imaginário criativo, ao encontro das grandes referências da sua música, algures entre a soul e a pop. Depois, o cantor quis estar mais perto (“closer”) do público, veio para a estrada e foi percorrendo o país de norte a sul, chegando a Estarreja no dia em que o Cine-Teatro local comemorou os catorze anos da sua reabertura. Com ele trouxe Paulo Pereira (teclado, programações, percussão e voz), proporcionando aos muitos presentes que praticamente esgotaram a sala a oportunidade única de descobrir os caminhos secretos que percorre através das suas composições e do seu olhar, “numa espécie de filme interactivo em tempo real para acompanhar em conjunto com a sua performance ao vivo”.

Um dos seus temas mais memoráveis, o melancólico “Someone That Cannot Love”, abriu o concerto, fazendo-nos recuar a 2003 e a “Sing Me Something New”, o primeiro álbum a solo do cantor. Embora não faça parte do álbum “Radio Gemini”, este tema foi como uma mola real que fez o público entregar-se à música desde o primeiro momento, num concerto que haveria de durar mais de duas horas. O momento seguinte, no qual interage na tela com um David Fonseca baterista, deu a ver uma faceta menos conhecida do cantor e que aponta ao bacharelato em Cinema, variante de Imagem, que David Fonseca completou na Escola Superior de Teatro e Cinema. E foi assim, com muito vídeo à mistura, muita conversa com o público, muito intimismo e emoção em ambiente marcadamente revivalista - o vaso com flores, a máquina de escrever, o telefone “dos antigos”, a relva por cama e as estrelas por tecto -, que se foi desdobrando o concerto e percebendo que há muito mais David Fonseca para além do que passa na Rádio ou que conhecemos dos discos.

“Kiss Me, Oh Kiss Me”, “Stop 4 A Minute”, “What Life Is For”, “Futuro Eu”, “Oh My Heart” ou o vibrante “Resist”, um dueto com Alice Wonder, também ela “em palco” graças às maravilhas da tecnologia, foram momentos onde a enorme energia e o lado efervescente das canções de David Fonseca se passearam de mãos dadas com uma intimidade desarmante. Entre chamadas de espectadores ao palco ou a vinda do cantor para a plateia, David Fonseca mostrou ser um extraordinário comunicador, não se cansando de partilhar com o público algumas das suas experiências e descobertas, nomeadamente quanto ao “timing” certo para o artista regressar ao palco no “encore”, não vá parecer demasiado rápido ou, sendo muito longo, o público cansar-se de bater palmas e... lá se vai o “encore”. Em resumo, um grande concerto, um serão memorável e a melhor forma de o Cine-Teatro de Estarreja soprar catorze velas. Parabéns!

Sem comentários:

Publicar um comentário