Páginas

terça-feira, 10 de julho de 2018

EXPOSIÇÃO DE PINTURA: "Murmúrios"


[Clicar na imagem para ver mais fotos]

EXPOSIÇÃO DE PINTURA: “Murmúrios”,
de Rosa Bela Cruz
Auditório Municipal de Gondomar - Sala Júlio Resende
22 Jun > 28 Jul 2018


Não se nasce mulher, torna-se...”. As palavras são de Simone de Beauvoir e encerram um grito de revolta contra a existência de uma construção e uma imposição social em relação ao que é ser mulher e que nada tem a ver com o simples determinismo biológico. Deixada assim em suspenso, a frase é todo um libelo contra uma suposta construção do feminino que se afirma antes mesmo do nascimento e que exige que a mulher se enquadre na sociedade, à luz do que dela é suposto esperar. É por ser esta uma realidade tão actual e porque vivemos num mundo onde o preconceito continua a distorcer a luta pela igualdade de género, que escutar estes “Murmúrios” se torna imperioso, independentemente do que de cruel ou trágico possam encerrar.

“Eterno retorno” às “suas” mulheres, as mais de meia centena de obras de Rosa Bela Cruz expostas nos dois pisos da Sala Júlio Resende, no Auditório Municipal de Gondomar, exprimem a demanda interior da artista em busca do significado e alcance da figura feminina. Na linha de mostras anteriores, os trabalhos agora apresentados têm um cunho marcadamente intimista, neles sendo visível a importância que a artista confere aos sentidos, dando voz àquelas que sempre calaram, erguendo as cabeças das que sempre curvaram, devolvendo ao olhar o alcance que as lágrimas sempre turvaram.


Autêntico paradigma duma pintura interventiva e vibrante, a série “Murmúrios” - conjunto de quinze telas de pequeno formato – resume de forma brilhante a mensagem da pintora. Mulheres sem rosto ou sem olhos, em segundo plano, na contra-luz, meras silhuetas ou esboços apenas são, ainda assim, mulheres, com a emoção da sua presença, com a intensidade da sua mensagem. “Os teus murmúrios são os gritos são os uivos / Os teus olhares gritam a dor dos corpos a dor do mundo / São estes os murmúrios que eu sinto na pele”, clama a poetisa Aurora Gaia para os murmúrios de Rosa Bela Cruz, condensando nesse clamor o sentir perante a força destes trabalhos. Mostra de enorme significado e alcance, “Murmúrios” abre uma oportunidade única de fruir a enorme beleza, na forma e no gesto, do conjunto aqui apresentado e sentir a força da voz de protesto e denúncia da artista, juntando-se a tantas outras, de Chimamanda Ngozi Adichie a Grada Kilomba, de Roxane Gay a Marielle Franco. Imperdível!


Sem comentários:

Publicar um comentário